8 de ago de 2007

Um passeio pelo interior do Uruguai

O interior do Uruguai possui encanto especial, como se a máquina do tempo, num assomo de generosidade, tivesse compreendido a necessidade de preservar certos lugares, justamente aqueles capazes de proporcionar às pessoas a tranqüilidade de que estão carentes.

As estradas são calmas, bem cuidadas, nelas ainda circulam Austin A 40, DeSoto e caminhonetes com carroceria de madeira, algumas perdendo os pedaços, sem pudor de continuarem prestando serviços. De vez em quando se encontra uma ponte estreita pela frente, onde passa um automóvel de cada vez, sem que os motoristas se estressem ou alguém precise sinalizar.

Se a fronteira escolhida foi a cidade de Rio Branco, renovada pelo pujante free-shop, pode-se passar por Mariscala, onde na “parrillada” El Rancho, à beira da estrada, o garçom Homero atende sempre com a mesma simpatia. Perto do fogo a lenha, recostados nos bancos altos de madeira, os homens do lugar trocam idéias sobre diferentes assuntos. Quando algum exagera no “causo” contado, os outros reagem, risonhos.

Mais adiante, uma opção de caminho é atravessar pelo centro de Aiguá, onde é preciso sorte para ver algum transeunte, na rua principal; o mais comum é só vislumbrar o guarda, recostado no banco dentro do pátio da delegacia, dormindo a siesta.
Dessa vez, o destino é Piriápolis, cidade balneária à beira do Rio da Prata, rodeada por cerros, florestas e montanhas.

À distância, sobressai o Cerro Pan de Azúcar, com a grande cruz no topo. No meio do bosque tropical, está a gruta de Santo Antônio, onde há uma fonte de água natural.
Pouco antes da cidade, vê-se, à esquerda, o Castelo de Piria, o fundador da cidade. Hoje transformado em museu, o castelo pode ser visitado. À frente, estátuas de dois cães, em terracota. Logo à esquerda, uma pequena capela, com um órgão. Dentro, móveis e objetos pertencentes à família.

Em 1890, Piria realizou a primeira compra de terras na região, seguida de duas outras, totalizando 3.455 hectares. Só depois, em 1897,construiu o castelo para sua moradia. Nas terras adquiridas, plantou vinhedos, oliveiras e milhares de árvores, conservando as nativas.

Acredita-se que, ao construir o castelo, Francisco Piria não pensasse ainda no balneário; no início, seu interesse teria sido a exploração de granito, aproveitando as facilidades do porto acessível. Mas, alquimista, Piria sentiu uma forte energia na região, sendo sugestionado por uma série de simbolismos místicos, fenômenos que o atraíram e o levaram a comprar as terras e, a partir do nada, nelas construir a cidade que leva o seu nome.

Todo o granito, madeiras e ferros utilizados na construção do Castelo, do Argentino Hotel e do Hotel Piriápolis, obras também resultantes do seu espírito empreendedor, foram extraídos na região.

No verão, Piriápolis se enche de turistas. No inverno, a cidade é tranqüila, pacata. Em qualquer estação, a sensação é de serenidade, como convém ao interior do Uruguai. Talvez por isso as pessoas retornem, ano após ano, e contem como ali se sentem renovadas e cheias de vida.

4 comentários:

Ruther disse...

Marta!
Adoro tudo o que se refere ao Uruguai. Lembranças lindas, que todavia permanecem na retina, das cidades, seus monumentos e belíssimas praias; ajuste de meu caminhar, nas hábeis mãos de famoso cirurgião ortopedista e convívio com familiares!
Piriápolis é um lugar à parte - não dá para descrever - precisa-se ir lá!
Muito obrigada por teres me levado a navegar por aquelas terras!
Beijos da Ruthe

Anônimo disse...

Gosto do Uruguay, principalmente da carne assada de ovelha! uma delícia!, a melhor ovelha assada do mundo... Gosto também das "fiestas criollas" onde a gaúchada argentina e brasileira participa! não esquecendo o monumento da carreta,bela obra, me gusta mucho el Uruguay!! ( yanelito)

Anônimo disse...

Gosto do Uruguay, principalmente da carne assada de ovelha! uma delícia!, a melhor ovelha assada do mundo... Gosto também das "fiestas criollas" onde a gaúchada argentina e brasileira participa! não esquecendo o monumento da carreta,bela obra, me gusta mucho el Uruguay!! ( yanelito)

Jeferson disse...

Amo o Uruguai, já viajei pelo seu interior várias vezes, conhecendo vários departamentos. Todas vacaciones (Férias), procuro um lugar diferente para ir e encontro, alguns deles eu gosto tanto que retorno. Tenho material farto postado no meu blog, www.jefersonadelar.blogspot.com