4 de mar de 2005

O nascimento do turismo

Com as obrigatórias máquinas fotográficas ou filmadoras a tiracolo, os turistas se espalham pelos mais remotos cantos do planeta terra. Há algum tempo, essas experiências só eram permitidas aos que desfrutassem de excelente situação financeira. Hoje, em virtude de diversos fatores, o panorama mudou.

Jovens colocam mochilas nas costas, pernoitam em albergues ou campings e transpõem fronteiras; utilizando pacotes turísticos, acompanhados pelos guias, idosos se sentem seguros para também aventurar; outros alugam vans e partem para congressos, desfiles de moda ou seminários em diferentes localidades. A curiosidade e o espírito de aventura motivam essas pessoas.

Essa motivação foi a responsável pelo surgimento do turismo, em 1841, quando o inglês Thomas Cook, membro de uma associação antialcoólica, programou a ida de um grupo de pessoas à cidade vizinha, a fim de ouvirem uma palestra sobre o tema.

Ele teve a idéia pioneira de contratar um trem especial para transportar o pessoal. Atraídos pelo preço das passagens e pela estadia de dois dias na outra cidade, quinhentas pessoas aderiram à novidade. Constituíram a primeira caravana turística do mundo, a qual ainda foi acompanhada por uma alegre banda durante o trajeto, sendo todos recebidos pela banda local, na chegada a Market Harborough, na Inglaterra.

Animado pelo inesperado sucesso, Cook logo programou outras viagens, primeiro dentro do seu país natal, depois à Escócia e à Irlanda, unindo serviços ferroviários e marítimos. Mais tarde, aventurou-se até o Oriente e a África.

Na América do Sul, a primeira viagem turística foi às cataratas de Iguaçu, realizada em 1912, já pelos netos do pioneiro.

Com o correr do tempo, as modalidades turísticas sofreram variações e os próprios turistas se tornaram mais exigentes. Por essa razão, o turismo, como qualquer produto de consumo, precisa se adaptar às exigências do mercado, profissionalizar-se ao extremo, resistir aos apelos da improvisação.

Na maioria das vezes, não é preciso inventar; basta que os profissionais da área estejam atentos em corresponder e exceder os anseios do turista, observar o que e como se faz em outras localidades, explorar as características locais.

A partir da proposta inicial, procurar os meios para torná-la mais interessante, econômica e original, em maneira similar à adotada por Thomas Cook, quando não se restringiu a transportar as pessoas, mas tratou de tornar a viagem o mais agradável possível.

Alcançado o sucesso, em vez de ficar repetindo a fórmula até esvaziá-la, procurou outros roteiros e meios de transporte, dessa forma conseguindo atrair o mesmo público outras vezes. A história relata só os sucessos de Cook, mas com certeza a sua carreira vertiginosa teve altos e baixos, erros e acertos, ocorrências enfrentadas por todo empreendedor.

Sua trajetória nos fala de idéias luminosas e sorte, mas sem determinação, persistência e esforço ele teria ficado na primeira experiência, atribuindo o fracasso do seu investimento a fatores alheios à sua vontade.

Um comentário:

leidiane disse...

ola
gostei muito desse
seu artigo
se tiver mais
sobre esse assunto
publique pois é muito interessante