16 de fev de 2009

Canal de Beagle



Depois de dobrar o Cabo Horn, o transatlântico em que viajamos se dirigiu a Ushuaia, na Terra do Fogo, aonde chegou às 6h da manhã, através do Canal de Beagle, fronteira marítima entre Argentina e Chile. À tarde, pelo mesmo Canal, seguiu rumo a Punta Arenas, passando pelos glaciais.

Após a partida de Ushuaia, o cansaço me venceu e experimentei deitar na cama, aquecida pela calefação da cabine, e ali ficar, com a cortina aberta, na esperança de nada perder da deslumbrante paisagem, vista através da porta de vidro da sacada. Melhor forma de adormecer não poderia ter inventado.



O navio navega tranqüilo, muito próximo à costa, onde as montanhas verdes se mostram imponentes, os picos cobertos de neve. Dividida entre o sono e o receio de perder o espetáculo, abro os olhos, a espaços curtos, e a paisagem se supera em beleza indescritível, como mulher que se enfeita para quem não a valoriza.

Revoltada comigo mesma, pulo da cama, ainda tonta de sono, agasalho-me como para o inverno mais rigoroso e vou para a sacada, enroscada no casaco, disposta a prestigiar a oferta da natureza.

O navio desliza garboso nas águas tranqüilas. As montanhas se sobrepõem umas às outras, alguns picos cobertos de neve, outros apenas salpicados, como se o artista ali brincasse com as tintas, sacudindo de leve o pincel. Não se vê trilha alguma entre as montanhas, sequer animais. É a beleza agreste e eterna, a denunciar a pequenez humana.

Conforme o navio avança, aumenta a neve sobre os picos, desenhados contra o branco das nuvens. São 19 horas, o frio é intenso, o sol se escondeu, mas o dia ainda é claro. De vez em quando, a água abre espaço entre as montanhas e impõe o seu curso até o oceano.



De repente, uma montanha se derrama em neve azulada. Aos pés da seguinte, aparece uma minúscula praia, um fio de areia e escassas pedras. Em alguns lugares, o gelo se solta da montanha, cai na água e fica flutuando, sem desmanchar. Lá adiante, no meio do verde de outra montanha, o gelo derretido formou uma cascatinha despretensiosa, que corre em fio. Conforme aumenta o tamanho das geleiras, aumentam as cascatas, agora poderosas, abrindo sulcos profundos nas montanhas, escavadas pelo trabalho contínuo e milenar. As geleiras, enormes, são azuladas; a água do degelo é branca.



O Canal de Beagle é um estreito que separa a Ilha Grande da Terra do Fogo de outras pequenas ilhas do arquipélago. O canal tem cerca de 240 km de comprimento e a largura mínima é de 5 km. Serve de comunicação entre o Oceano Atlântico e o Pacífico. Foi descoberto pela missão hidrográfica britânica a mando de Robert Fitz Roy, em abril de 1830. Na margem sul, estão as montanhas do Chile; na margem norte, as da Argentina. Durante muito tempo, os dois países disputaram a posse de algumas pequenas ilhas localizadas em sua extremidade oriental. Em 1977, a Inglaterra, através de um laudo arbitral, deu a posse das ilhas ao Chile, quase levando à guerra os dois países. Em 1985, chamado a fazer a mediação, o Papa João Paulo II deu ao Chile a posse das ilhas Nueva, Picton e Lennox, bem como o controle do Canal de Darwin. À Argentina, coube o controle do mar territorial Atlântico e seus recursos pesqueiros e petrolíferos. Desde então, os dois países se mantiveram em acordo sobre essas áreas.

Até a escuridão tomar conta de tudo, lá pelas 22h, não conseguimos tirar os olhos da paisagem. É unânime a decisão de jantar no restaurante informal, no deck 10, onde a visão é total, através do envidraçado.

Depois, no silêncio da cabine, fecho os olhos e tento capturar paisagens, imagens de geleiras e cascatas, para levá-las comigo.



Bibliografia: folheto fornecido pelo Celebrity Infinity
Tierra Del Fuego, de Henrique Couve & Claudio Vidal

3 comentários:

Ruthe disse...

Realmente é tudo muito fantástico. Imagino o que deve ser ao vivo!
Como seria formidável se pudéssemos incutir no ser humano, apenas a beleza do mundo.

Anônimo disse...

Querida Marta, não sabia desta viagem tua. Que maravilha o que tens visto neste nosso mundo fantástico. Que oportunidades Deus te deu para que possas ver tanta coisa linda e ainda as transmitires a nós. Estava sentindo falta de teu Blog. Parabens e um beijo carinhoso.

Anônimo disse...

Faremos esta viagem em fevereiro. Por favor, escreva umas dicas sobre clima e vestuário.