16 de dez de 2009

Huatulco, México



Após outro dia navegando pelas águas do Oceano Pacífico, o transatlântico em que viajamos, Celebrity Infinity, chegou a Huatulco, na costa mexicana. A estada aqui será rápida, pois a chegada foi ao meio-dia e partiremos às dezoito horas. Como apreciamos a vida a bordo, isso não constitui problema.



Huatulco está localizado no estado de Oaxaca, ao pé das montanhas da Serra do Sul _ a cinqüenta minutos de Acapulco, por avião _ em 18 milhas de costa irregular, com nove baías e dezenas de praias encantadoras, “onde a recreação e a ecologia estão em perfeita harmonia”, segundo o folheto distribuído a bordo. Sua localização e a vegetação de selva baixa lhe proporcionam um clima agradável, com temperatura média anual de 28°C. Na baía Tangolunda, além dos grandes hotéis de luxo, está um dos melhores campos de golfe do Pacífico mexicano. A baía Santa Cruz, considerada importante reserva ecológica, destaca-se pelos arrecifes de coral.



O nome “Huatulco” teve origem na palavra Cuahtolco, da língua náhuati, que significa “lugar onde se adora a madeira”, talvez em referência à antiga lenda sobre uma cruz de madeira que teria sido deixada na areia da praia por um homem branco, com longa barba e uma túnica branca, muito antes dos espanhóis ocuparem a região. Os habitantes do antigo reino de Tutupec, a quem a região pertencia, identificaram esse homem como sendo o deus Quetzalcóati, o qual lhes inculcou o culto cristão. Foram os astecas, ao chegar, que deram à região o nome Cuahtolco, depois transformado em Hualtuco.

Entre 1530 e 1540, Huatulco foi o porto mais importante para as relações comerciais da Nova Espanha com o Velho Mundo, por ser mais acessível que Acapulco. Isso atraiu piratas, como Francis Drake e o famoso Thomas Cavendish, durante a segunda metade do século XVI, causando a fuga dos habitantes locais. Mais tarde, o local se transformou num povoado de pescadores, até o governo mexicano começar a se interessar pela região, em 1969,descobrindo a riqueza da vida marinha e começando a investir no projeto de um complexo turístico que se viabilizou em 1983.

Atualmente, Huatulco é destino muito procurado, com hotéis e restaurantes de luxo, principalmente por ser ainda um lugar tranqüilo, com praias lindas.

Em razão do tempo escasso, preferimos permanecer no centro da cidade, chamado La Crucecita, que também é a zona residencial. A zona hoteleira se situa em outra localização, chamada Tangolunda, e os restaurantes e a marina ficam em Santa Cruz.
A primeira atitude é procurar a internet, para saber notícias de casa. Depois, caminhamos em torno da praça, onde estão as lojas com artigos locais e as joalherias. Mas, como já estamos viajando há alguns dias, começo a ficar preocupada com a arrumação e o peso da bagagem, que começou com uma mala e uma mochila e agora é provável que a bolsa extra já não seja suficiente. Assim, não me interesso pelas compras. Melhor conhecer a igreja, dedicada à Virgem de Guadalupe, imponente e bonita, tendo o teto decorado com a maior pintura do mundo dedicada à Virgem.



Ao entardecer, retornamos ao Celebrity, que segue por águas em tons verde-azulados, rumo a Acapulco.

Nenhum comentário: